Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Uncategorized’ Category

AJ Foyt e o carro com o qual conquistou sua quarta vitória em Indianapolis

AJ Foyt e o carro com o qual conquistou sua quarta vitória em Indianapolis

Quando Scott Dixon recebeu a bandeirada na prova de Mid-Ohio (onde o império do mal Penske-Ganassi aparentemente resolveu se vingar por Kentucky e aplicar um massacre sobre a competição), a TV foi rápida em apontar que Dixon se tornara o novo recordista de vitórias da categoria. É justo, mas é bom lembrar que dada a zona histórica que os monopostos nos EUA trata-se de uma marca menos relevante do que aparenta, Dixon, sequer é o piloto com maior numero de vitórias no grid de Mid-Ohio (antes da prova começar seria o quarto). Uma lista dos maiores vencedores precisa para além da IRL, considerar a antiga AAA (que sancionou as provas até os anos 50), USAC (que comandou os monopostos do fim dos anos 50 até o fim dos 70 e continuou responsável por Indianápolis até a fundação da IRL) e as mais conhecidas Cart e ChampCar (que não são a mesma coisa é bom lembrar).

1 – AJ Foyt – 67 (todas USAC)
2 – Mario Andretti – 52 (USAC – 33 Cart -19)
3 – Michael Andretti – 42 (todas Cart)
Marco precisa vencer muito para fazer jus ao nome da família.
4 – Al Unser, Sr. – 39 (USAC – 36 Cart – 3)
5 – Bobby Unser – 35 (USAC – 25 Cart – 10)
6 – Al Unser, Jr – 34 (USAC – 2 Cart – 29 IRL – 3)
Al Unser III – atualmente no grid da Indy Lights – precisa se esforçar ainda mais para fazer valer o nome da família.
7 – Sebastien Bourdais – 31 (Cart – 3 ChampCar – 28)
Paul Tracy – 31 (Cart – 26 ChampCar – 5)
Os dois rivais seguem de longe os mais bem sucedidos pilotos não americanos do automobilismo local. Por sinal, Bourdais venceu 28 das 55 provas sancionadas pela ChampCar.
9 – Rick Mears – 29 (USAC – 7 Cart – 22)
10 – Johnny Rutherford – 27 (USAC – 18 Cart – 9)
11 – Rodger Ward – 26 (AAA – 2 USAC – 24)
Um dos pilotos mais bem sucedidos entre os anos 50/60. Venceu 2 Indys (59 e 62).
12 – Ralph DePalma – 25 (todas AAA)
O piloto mais bem sucedido da décadade 10. Venceu Indy 500 uma vez (14), mas é mais lembrado pela prova de 1912 em que liderou 196 voltas até o carro pifar a 2 voltas do fim.
Gordon Johncock – 25 (USAC – 21 Cart – 4)
Maior rival de Foyt, Andretti e os Unser nos anos 70, ainda apareceria ocasionalmente nas 500 Milhas (que vencey 2 vezes) no começo dos anos 90.
14 – Ted Horn – 24 (todas AAA)
Bobby Rahal – 24 (USAC – 1 Cart – 23)
16 – Tony Bettenhausen – 22 (AAA – 19 USAC – 3)
Helio Castroneves – 22 (Cart – 6 IRL – 16)
Emerson Fittipaldi – 22 (USAC – 2 Cart – 20)
Helio está a uma vitória de ser o piloto brasileiro mais bem sucedido da categoria.
19 – Earl Cooper – 21 (todas AAA)
Scott Dixon – 21 (Cart – 1 IRL – 20)
Dario Franchitti – 21 (Cart – 10 IRL – 11)
Dixon já venceu uma prova interessante na carreira?
22 – Bill Holand – 20 (todas AAA)
Tommy Milton – 20 (todas AAA)
24 – Jimmy Bryan – 19 (AAA – 12 USAC – 7)
Sam Hornish, Jr. – 19 (todas IRL)
Ralph Mulford – 19 (todas AAA)
27 – Jimmy Murphy – 17 (todas AAA)
Danny Sullivan – 17 (USAC – 1 Cart – 16)
29 – Dan Wheldon – 15 (todas IRL)
Alex Zanardi – 15 (todas Cart)

Anúncios

Read Full Post »

O que diferenciou a BMW das outras equipes no grid desde sua chegada em 2006 é personalidade. Pode-se ou não gostar dela, mas a BMW desde o primeiro momento refletia o comando do Dr. Mario Theissen. Eles podiam não ser a mais excitante das equipes, pode-se até dizer que mais do que qualquer outra equipe representavam a influencia das grandes empresas na categoria graças ao estilo de gerente do Dr. Thiessen, mas também eram diretos e sem rodeios dentro da sua eficiência germânica. Sempre foram juntos a Red Bull (que de certa forma era seu perfeito oposto) a equipe Fora isso num meio pródigo em produzir Jean Todts e Flavio Briatores, Dr. Theissen era um sujeito muito simpático. Eu era fã da BMW.

Como era inevitável as especulações se multiplicam. Max Mosley já soltou seu press-release de “eu não disse?” e jornalistas como Flavio Gomes já dispararam que a equipe pulou fora depois de um mal ano. Parece-me óbvio que está foi uma decisão corporativa que aconteceria do mesmo jeito se a equipe estivesse na quarta posição do mundial de construtores. Se tivesse que chutar apostaria que a bagunça da categoria foi mais responsável pelos alemães perderem a paciência com a instabilidade geral. Sejamos francos a BMW é uma empresa séria, a Formula 1 não. James Allen sugere que a equipe pode ser devolvida a Peter Sauber com algum suporte dos alemães.

Em outros noticias, um bilionário russo um tanto suspeito supostamente está pronto para comprar a Renault. Acho que erramos com piloto da addax vai correr na equipe ano que vem…

Read Full Post »

Aviso

Como viajo hoje a noite e passarei os próximos dez dias fora não garanto a frequencia de atualizações do blog até o dia 19. Devo escrever alguns posts sobre a F1, GP2 e IRL, mas não sei quando eles irão ao ar.

Read Full Post »