Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘GP2’ Category

Sempre ouço – especialmente de quem só acompanha Formula 1 – de que a armada de veteranos da categoria deveria ser aposentada para abrir espaço aos grandes jovens talentos da GP2. Pois bem vejam está maravilhosa largada na prova de Domingo para entender porque Heidfeld e Trulli seguem empregados. Notem bem que quem fez cacá não foram pilotos pagantes, mas Fillippi, Di Grassi, Zuber e Van Der Garde todos tidos como pilotos “de ponta” da categoria. Foi preciso quatro largadas, um terço da prova e um terço do grid destruído para a GP2 finalmente ter uma volta limpa domingo. No final das quatro largadas, Hulkenberg soltara de 7º para 1º, é por estas que o jovem alemão é o único do grid que certamente consegue vaga na categoria principal sem patrocínio ou relações com montadora.

Read Full Post »

Vitaly Petrov deve estar no grid ano que vem

Vitaly Petrov deve estar no grid ano que vem

Escrevi pouco sobre a Formula 1 recentemente já que ao loga destas férias de verão teve pouco – fora a saída da BMW – para se escrever. Semana passada porém Peter Windsor fez uma revelação interessante. Segundo um dos chefes da USF1 a equipe recusou dois pilotos “sem experiência na F1, mas com vitórias na GP2” que traziam consiogo patrocínio o suficiente para cobrir ¾ do orçamento da equipe. Se for verdade estes dois sujeitos quase que certamente estarão no grid ano que vem. Me parece uma oportunidade para pensar que jovens pilotos podem “comprar” vaga no grid ano que vem.

O Fabio Seixas da Folha fez o favor de levantar a lista de pilotos que se encaixa na descrição de Windsor: Michael Ammermüller, Adam Carroll, Karun Chandhok, Mike Conway, Luca Filippi, Lucas Di Grassi, Romain Grosjean, Nico Hulkenberg, Neel Jani, Kamui Kobayashi, Nicolas Lapierre, José Maria López, Pastor Maldonado, Edoardo Mortara, Álvaro Parente, Vitaly Petrov, Clivio Piccione, Olivier Pla, Alexandre Prémat, Bruno Senna, Alberto Valério, Davide Valsecchi, Giedo Van der Garde, Javier Villa, Ernesto Viso e Andreas Zuber.

Por processo de eliminação sabemos que:
Mike Conway – Foi correr na IRL.
Nicolas Lapierre – Já trocou monopostos pelos protótipos.
José Maria López – Voltou para argentina e hoje domina a TC2000 lá.
Olivier Pla – Foi para os protótipos.
Alexandre Prémat – Pertence aos programas da Audi de protótipos e DTM.
Ernesto Viso – Foi correr na IRL.

Ou seja estes são pilotos cuja carreira visivelmente desviou da Formula 1. Ao contrario de Bruno Senna que optou por correr protótipos este ano, nenhum deles fez qualquer esforço para sugerir que ainda tem um projeto de Formula 1. Os seguintes pilotos seguem nos monopostos e categorias menores (especialmente A1GP): Michael Ammermüller, Adam Carroll, Neel Jani e Clivio Piccione

Destes, tanto Carroll como Jani tem assessores de imprensa que de tempos em tempos colocam uma nota na mídia sobre Formula 1. Então diria que são pilotos que não desistiram certamente não comandam este volume de dinheiro (do contrário estariam na GP2 este ano).

Dos demais diria que os seguintes estão na GP2 a anos e são operários padrões dela que podem trazer talento, mas não trazem dinheiro e certamente não entraram na Formula 1 como pilotos pagantes: Luca Filippi, Lucas Di Grassi, Álvaro Parente, Davide Valsecchi e Javier Villa.

Diria que Edoardo Mortara, Alberto Valério e Giedo Van der Garde podem trazer com eles algum dinheiro, mas não grandes quantias e são estreantes cujos investidores provavelmente prefeririam lhes dar mais experiência. Nico Hulkenberg conta com Willy Webber e muito hype e espera estrear por conta própria. Romain Grosjean provavelmente estreará em Valência ou Spa (é incrível, mas a Renault sequer despediu Nelsinho oficialmente ainda).

A lista curta de possibilidades é esta:
Karun Chandhok – O indiano tem dinheiro, mas ao contrário do que muitos acreditam não deve ser tão ilimitado assim já que Chandok trocou a iSport pela novato Ocean justamente por questõs de patrocínio. É inimigo do Mallya portanto não esperem qualquer suporte para ele vindo da organização do GP indiano.
Kamui Kobayashi – Faz parte do programa de jovens pilotos da Toyota. A melhor chanc portanto é substituir Kazuki Nakajima, mas a Toyota pode entrar com grana em algum lugar para prepara-lo. Kamui afinal venceu corrida na GP2, algo que Kazuki nunca fez.
Pastor Maldonado – Bancado pela PDVSA tem muito dinheiro e a reputação de ser um dos mais rápidos no grid da GP2.
Vitaly Petrov – Provavelmnte o piloto mais carregado de grana do grid. É rápido também, o que ajuda. Petrov dificilmente deixará de se tornar em Melbourne o primeiro russo a largar na Formula 1.
Bruno Senna – O primeiro-sobrinho diz que não tem dinheiro, mas certamente atrai patrocinadores. Imagino que tentará vaga só no talento, mas se ver que as coisas estão difíceis vai tentar montar um pacote.
Andreas Zuber – O piloto austríaco corre com a bandeira dos Emirados Árabes, o que por si só diz muita coisa. Torço para que não tenha tanto dinheiro.

Eu diria que Petrov, Maldonado e Zuber são os maiores candidatos a terem abordado Windsor e são juntos com Hulkenberg, Bruno e Grosjean os pilotos com mais chances de promoção em 2010.

Read Full Post »

Alberto Valerio venceu a melhor prova de monopostos de 2009

Alberto Valerio venceu a melhor prova de monopostos de 2009

A GP2 viveu dois extremos em Silverstone. No sábado viu sua melhor prova da temporada (provavelmente a mais competitiva disputada este ano entre as categorias relevantes de monopostos) e no domingo um dos mais entediantes paradas de sua história. Para comparar dois dados: na prova do sábado o mexicano Sergio Perez largou em 25º e completou a prova em 4º (ele fez o mesmo numero de paradas que todos os demais carros), já no domingo os seis primeiros colocados ao final da primeira volta chegar às mesmas posições na bandeirada sem jamais ameaçar uns aos outros. O pódio na prova de sábado não esteve definido até a última curva enquanto no domingo foi mais do que simbólico que as últimas duas voltas ocorreram atrás do safety car.

É incrível como a química do automobilismo pode funcionar: o mesmo circuito, os mesmos carros, equipes e pilotos até mesmo clima. Claro a prova é mais curta e sem paradas, mas em outras ocasiões (como este ano em Barcelona) já vimos a prova curta ser mais movimentada que a principal. Por alguma razão tudo que deu certo na prova de sábado não funcionou domingo. Talvez se um ou dois pilotos que por uma razão ou outra tiveram problemas sábado (ou no caso de Lucas di Grassi na largada de domingo) estivessem mais a frente algo mais aconteceria já que os esforços de um Vitaly Petrov ou Edoardo Mortoara para tentar ganhar terreno atrás garantiram a pouca diversão da prova, mas é um destes mistérios inexplicáveis do automobilismo.

De qualquer forma tivemos uma grande prova no sábado e recomendo muito caso o Sportv ainda a reprise que o leitor que não viu tente assisti-la. Vejamos o que aconteceu:
– O vencedor da prova Alberto Valério conquistou a posição na pista..
– O segundo colocado Lucas Di Grassi também, alias Di Grassi teve que em momentos diferentes da prova superar tanto Romain Grosjean como Nico Hulkenberg pelo segundo lugar.
– O já mencionado desempenho impressionante de Sergio Perez.
– Di Grassi, Hulkenberg e Perez passaram toda a parte final da prova numa disputa apertada. Quantas vemos três carros genuinamente brigando pela mesma posição? Quando Di Grassi finalmente completou com sucesso uma das suas tentativas ultrapassagens sobre Hulkenberg quase Perez vai junto e o alemão perde duas posições na mesma curva sem ter errado.
– Houve muita ação no pelotão traseiro.
– A proibição do reabastecimento, mas com parada obrigatória para troca de pelo menos dois pneus garantiu uma ampla variedade de estratégias para os carros.

Deve-se também destacar o desempenho exemplar de Alberto Valério na sua primeira vitória. O carro da Piquet me pareceu o mais bem acertado no fim de semana todo, mas Valério foi muito seguro e constante no sábado. Quando a Piquet anunciou a sua contratação no começo da temporada torci o nariz, a equipe também trouxera de volta o fraco Roldan Rodriguez e perdera o Pastor Maldonado (que era ao mesmo tempo muito rápido na pista e trazia consigo os milhões do petróleo venezuelano) e Valério vinha de temporadas fracas na F3 inglesa e na própria GP2, mas ele vem surpreendendo. Já andará muito bem na prova anterior na Turquia e ainda melhor neste final de semana. Retiro aqui meus senões, Valério é uma das boas surpresas da temporada.

Surpresa também é o excelente trabalho que Tiago Monteiro faz comandando sua nova equipe Ocean. Esperava-se que Monteiro elevasse a antiga BCN (equipe famosa exclusivamente por suas trapalhadas), mas não nesta velocidade. Não fosse um problema mecânico Karun Chandok venceria a prova curta de Mônaco e o indiano foi novamente muito competitivo em Silverstone. A se lamentar só a completa falta de sorte do Álvaro Parente. O piloto português é ótimo, basta dizer que quando Sebastian Vettel competiu com ele na Wotld Series By Renault era o único outro piloto do grid que sugeria grande talento (quando Vettel abandonou a categoria para assumir a vaga na Toro Rosso, Parente levou o campeonato), mas neste ano nada parece dar certo. Parente vem sempre muito rápido andando mais que o companheiro Chandok, mas quando ele não comete um erro bobo, algo lhe acontece. Sábado na largada o então líder do campeonato Vitaly Petrov no meio de uma série patetadas lhe deu um totó, resultado a prova de Parente se resumiu a levar o carro até os boxes com a suspensão avariada.

Nunca pensei que escreveria isso, mas quem também merece elogios é Michael Herck. O piloto é mais conhecido por ser uma chicane ambulante que corta qualquer carro mais rápido que por azar se encontre atrás dele. Neste fim de semana sabe-se lá como sua equipe a DPR (a maior piada do grid, que por sinal pertence ao seu pai) acertou no carro que foi competitivo nas duas provas. Herck chegou em 9º sábado e 8º no domingo, não pontuou, mas não fez besteira e disputou bem com carros normalmente bem melhores. Prometo não fazer piadas com Herck na Alemanha.

Agora, a GP2 precisa urgentemente resolver o problema de largada dos seus carros. Não há uma prova este ano onde algum carro não fique parado no grid e vários pilotos que lutam pelo título já tiveram seu fim de semana arruinado. Na prova longa o azarado da vez foi Jerome D’Ambrosio (que era terceiro no campeonato e largava na segunda fila) e na curta aconteceu o mesmo com Di Grassi (que acabou descontando só um ponto para Romain Grosjean entre as duas provas). É como se os 26 carros largassem como os carros da Brawn GP.

Prova Principal
1) Alberto Valério (Piquet)
2) Lucas Di Grassi (Racing)
3) Nico Hulkenberg (ART)
4) Sergio Perez (Arden)
5) Romain Grosjean (Addax)
6) Karun Chandok (Ocean)
7) Pastor Maldonado (ART)
8) Andreas Zuber (Fisichella)

Prova Curta
1) Pastor Maldonado (ART)
2) Andreas Zuber (Fisichella)
3) Karun Chandok (Ocean)
4) Romain Grosjean (Addax)
5) Nico Hulkenberg (ART)
6) Sergio Perez (Arden)

Campeonato
1) Romain Grosjean (Addax) – 40
2) Vitaly Petrov (Addax) – 33
3) Pastor Maldonado e Nico Hulkenberg (ART) – 26
5) Lucas Di Grassi (Racing) – 24
6) Jerome D’Ambrosio (DAMS) – 18
7) Alberto Valério (Piquet) – 17
8) Andreas Zuber (Fisichella) – 14
9) Luca Fillippi (Super Nova) – 13
10) Edoardo Mortoara (Arden) – 10

Read Full Post »

Ao menos é o que sugere a tentativa de homicídio contra Romain Grosjean cometida na prova da GP2 de hoje. Deveria ser exibida em discussões sobre o que seria ou não uma direção defensiva aceitável.

Read Full Post »

Começou. Os muito competentes comissários da FIA resolveram punir todos os pilotos que saíram do traçado na primeira curva da prova da GP2 hoje. Ou seja, pilotos da Formula 1 estejam avisados não cortem a primeira curva. De duas uma ou teremos uma procissão desde a largada ou uns três carros ficam na curva 1.

Detalhe: foi uma largada limpa onde nada de grave aconteceu. Os grandes beneficiados foram Andreas Zuber (que subiu duas posições) e especialmente Pastor Maldonado que somou um ponto e levou a pole de amanhã. 

As posições de chegada revistas:
1) Romain Grosjean (Addax)
2) Vitaly Petrov (Addax)
3) Andreas Zuber (Fisichella)
4) Lucas Di Grassi (Racing)
5) Nico Hulkenberg (ART)
6) Jerome D’Ambrósio (DAMS)
7) Karun Chandok (Ocean)
8) Pastor Maldonado (ART)

Read Full Post »

A largada da prova principal da GP2

A largada da prova principal da GP2

Em duas provas longas na temporada da GP2, Romain Grosjean acumula duas vitórias, duas poles e duas melhores voltas e já soma 31 pontos (metade dos que acumulou na sua temporada de estréia).  Foi uma típica prova de Mônaco prazerosa de assistir apesar de poucas alterações de posição no topo. Entre os cinco primeiros, só Lucas Di Grassi ganhou posições ao manter um bom ritmo durante a janela dos pit stops e conquistou um importante pódio.

Lá atrás muita confusão com as trapalhadas de sempre da categoria. Kamui Kobayashi atropelou Pastor Maldonado numa das raras tentativas de ultrapassagem. Luca Filippi rodou sozinho quando fazia boa corrida. E nas últimas votas Javier Villa acertou Álvaro Parente, que acabou perdendo uma volta parado, e se arrastou nas ultimas voltas com a asa dianteira quebrada. Villa levou de presente com a trapalhada o oitavo lugar e a pole da prova curta de amanhã.

Dois pilotos discretos também merecem destaque. Karun Chandok que largou em 13º. e chegou em 7º. conquistando os primeiros pontos da Ocean na categoria. Chandok parou cedo (cerca de dez voltas antes dos ponteiros) e mesmo assim driblou o tráfego e colocou um ritmo muito forte. Ainda mais discreto, mas seguindo com excelente temporada o belga Jerome D’Ambrosio conquistou o sexto lugar. Com isto larga em terceiro na prova curta e como a dupla da primeira fila não é nada confiável é candidato a vitória amanhã.

1)  Romain Grosjean (Addax)
2) Vitaly Petrov (Addax)
3) Lucas Di Grassi (Racing)
4) Nico Hulkenberg (ART)
5) Andreas Zuber (Fisichella)
6) Jerome D’Ambrosio (DAMS)
7) Karun Chandok (Ocean)
8) Javier Villa (Super Nova)

Read Full Post »

Grid da GP2

Romain Grosjean domina novamente os treinos da GP2

Romain Grosjean domina novamente os treinos da GP2

O grid da prova longa da GP2 amanhã segue com o domínio total da Addax. O treino aparentemente foi uma zona com muitos pilotos reclamando de trafego. Agora é aguardar o inevitável festival de acidentes da prova de amanhã.

1) Romain Grosjean (Addax)
2) Vitaly Petrov (Addax)
3) Nico Hulkenberg (ART)
4) Andreas Zuber (FMS)
5) Lucas Di Grassi (Racing)
6) Alvaro Parente (Ocean)
7) Jérome D’Ambrosio (Dams)
8) Luca Filippi (Super Nova)
9) Alberto Valerio (Piquet)
10) Karun Chandhok (Ocean)
11) Javier Villa (Super Nova)
12) Sergio Perez (Arden)
13) Dani Clos (Racing)
14) Pastor Maldonado (ART)
15) Giedo Van der Garde (iSport)
16) Davide Valsecchi (Durango)
17) Kamui Kobayashi (Dams)
18) Edoardo Mortara (Arden)
19) Davide Rigon (Trident)
20) Roldán Rodríguez (Piquet)
21) Diego Nunes (iSport)
22) Luiz Razia (BRA)
23) Giacomo Ricci (DPR)
24) Michael Herck (DPR)
25) Nelson Panciatici (Durango)
26) Ricardo Teixeira (Trident)

Read Full Post »

Older Posts »